sábado, 14 de outubro de 2017

William PSDBista?

👩 “William, porque você defende o PSDB?”
[Comentarista petista G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬   
  Eu não “defendo” o PSDB, acontece que “nesse momento” tenho outras prioridades.
  Mortadelas tem essa fixação para santificar PT e demonizar PSDB.
  Para eu são dois partidos de esquerda, eu SOU DE DIREITA.

O presidente da Câmara é do DEM
O presidente do Senado é do PMDB
O presidente da república é do PMDB
A maioria dos juízes do STF foram indicados pelo PT.
O segundo colocado na corrida presidencial é do PSC.
 Nesse momento o PSDB é uma coisa ... indescritível, nem sei como definir.
 PT é Lula.

PSDB é o que!?
FHC, Geraldo, Dória, Serra, Aécio!?

PT é oposição.

PSDB é o que!?
Está com Temer, está contra Temer!?

Não tenho como defender um partido tão PATÉTICO.

Entretanto, o passado do PSDB (FHC) é defensável, fatos são fatos...


____________________


sexta-feira, 13 de outubro de 2017

A menina e o homem nu

  Se a mãe e o pai da garota estavam presentes por “princípio pessoal” não tenho como ser contra o que aconteceu.
  Eu e minha esposa não levaríamos nossas filhas a uma arte dessa.

  As crianças estão sob responsabilidades dos pais e se não é algo que fere nossas leis ... é preciso tolerar/aceitar as decisões das famílias.

  Nesse caso todo achei um exagero o uso da palavra “pedofilia”.

 Para eu o mais chocante é a “arte contemporânea”, não sei como as pessoas pagam para ver certas coisas.

  Me interessei pelo contexto daquela performance e fiquei sabendo que ela foi baseada na obra de uma “escultora” que faz peças/objetos “interativas”.
  (Perdi o link e não estou encontrando)

  Exemplo, ela faz um objeto “disforme” de metal e através de articulações na peça você pode muda-la de forma.

  O homem representava uma dessas “obras articuladas” e o público era convidado a reposiciona-lo.

  Francamente, algo tão ... infantil, sem sentido, bobo.

  Porque o cidadão não podia estar com uma malha qualquer!?

  Alguém iria reposicionar seu pênis!?

  Não senhoras e senhores o nu não me choca.

  ME CHOCA O PÉSSIMO GOSTO ATUAL PARA “ARTES”.

  Antes tínhamos um Caravaggio.
(Que pintura magnifica, que talento!)




Agora temos um Romero Brito...







  Quanto a “inocência” das crianças, acho uma grande bobagem.
  Com 7 anos ou menos eu (revirando lixo) encontrava revistas pornográficas.
  Em tempos de internet acho difícil uma criança não ter acesso a pornografia.
   Em programas e filmes de todo tipo se fala escancaradamente de sexo a qualquer horário.
  Com a defesa acalorada da “causa gay”, como uma criança consegue deixar de saber o que é sexo anal!?

  Aliás outra coisa que me chamou atenção nesse caso foi a insistência dos “indignados com a tal arte” em reproduzir as imagens que eles mesmos condenaram.

  Eu não vou ter a deselegância de colocar a imagem da tal arte nesse texto.
  Não gostei, NÃO DIVULGO.


  Mas comentar foi preciso.


-----------------------------------------------------

STF Brasileiro

   STF decide que afastamento de parlamentares depende de aval do Congresso.

  


  Entendo a posição do STF.

  Aécio foi eleito pelos mineiros e cabe a eles não reelege-lo.

  Fora disso os demais congressistas representando seus eleitores podem cassar o mandato.

  Ainda temos o caso da prisão em fragrante que aí sim seria caso para o judiciário.

  GOSTEMOS OU NÃO ESSAS SÃO AS LEIS QUE TEMOS.

  Podemos até muda-las no futuro, mas enquanto elas estiverem vigentes temos que respeita-las.

  Muitos tem comparado esse caso com o de Eduardo Cunha.
  Mas convenhamos que Cunha foi além de todos os limites possíveis e imagináveis, tanto que seus pares o cassaram.


  Eu desejo tudo de mal politicamente a Aécio.

  Mas criar uma crise institucional por conta dele é querer matar uma mosca com tiro de bazuca.

  Aécio e tantos outros devem ser esmagados nas urnas.

  Se esses caras forem eleitos para qualquer cargo publico ... cada povo tem o “STF” que merece.

  Em paralelo façamos pressão para que nossa justiça mesmo morosa os alcance.


  Precisamos de muitos “sérgios moros”.






---------------------------------------------------------------

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Reeleição

   Considero a reeleição interessante para o regime presidencialista.

  Quatro anos é um bom tempo para o Presidente mostrar eficiência, se ele fizer isso ganha mais 4 anos, se não... substituímos por outro.

  Certas diretrizes demoram para ser consolidadas.

  Quatro anos é um bom tempo para percebermos que o(a) Presidente não correspondeu a nossa expectativas e dar-lhe um chute no traseiro.
  Por outro lado se a administração está aceitável, boa, porque mexer no que está dando certo, qual a lógica!?

  No parlamentarismo há Primeiros Ministros que ficaram 10 anos no poder, a diferença é que eles podem ser substituídos praticamente a qualquer momento.
  Está dando certo ou pelo menos agradando a maioria vai ficando.
  Mas mesmo no parlamentarismo eu limitaria a 12 anos alguém ocupar o cargo de Primeiro Ministro e proibiria a recondução ao cargo.

  Dizem que acabar com a reeleição evita o uso da Máquina Estatal.
  Isso se faz com LEIS não precisa acabar com a reeleição.
  Todo partido quer se manter no poder, a Máquina Estatal irá ser usada do mesmo jeito.

  Se o Presidente não pode concorrer a um segundo mandato, claro que vai tentar usar a Máquina Estatal para eleger alguém de seu partido.
  A mesma coisa fará qualquer Prefeito, Governador de qualquer partido.

  Um partido querer se manter no poder é do jogo democrático, por isso ele tem que tentar fazer uma boa administração e conquistar votos.

  O que temos que evitar é o ABUSO DO PODER.

  Precisamos de leis melhores e não o fim da reeleição que é uma ótima ferramenta tanto para dar continuidade a um bom projeto quanto para finalizar outro que não está agradando.









  No Presidencialismo só podemos trocar um governante com o trabalhoso Impeachment.
  Entretanto o impeachment é um bom instrumento, não sei porque o acham tão traumático.
 Podemos aperfeiçoar suas regras.
 (De preferência em tempos de paz política)

  O ideal é que o chefe do executivo cumpra seu mandato integralmente, mas se o impeachment se fizer necessário não entendo porque tanto drama.

--------------------------------------------------

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Exathlon Brasil na Band

Gostei desse programa.
  Fiquei triste em saber que a equipe da Band passa por grandes dificuldades.

  Esses programas que levam a “humanidade” ao limite são muito interessantes filosoficamente.

  Na hora do perrengue é que vemos realmente quem é quem.

  Na TV a Cabo tem muito desse tipo de programa, mas eu não assisto.
  São “gringos” tão distantes de mim.
  Com brasileiros (alguns bem conhecidos como Giba) fica mais fácil se envolver emocionalmente.

  Espero que a Band não desista do Projeto.

  Que esse sirva de aprendizado para as próximas edições.

 Boa Sorte Band!







terça-feira, 10 de outubro de 2017

Votos Nulos

E SE HOUVER MAIS DE 50% DE VOTOS NULOS?

 A eleição NÃO será anulada.

 O resultado da eleição é determinada pelos votos válidos, aqueles que foram destinados aos candidato ou partidos.

 Como os votos nulos não são válidos, não entram na apuração do resultado, mesmo que sejam a maioria.
 Ainda que haja 99% de votos nulos, a eleição não será anulada, pois o resultado será definido através do 1% que são válidos.



VOTO NULO, NOVAS ELEIÇÕES?

  De dois em dois anos sempre surge alguém para hastear a bandeira do voto nulo, declarando a finalidade de promover a anulação das eleições.

  JÁ PASSOU DA HORA DE SUPERAR ESSA IDEIA.

   Para os defensores da campanha do voto nulo, o art. 224 do Código Eleitoral prevê a necessidade de marcação de nova eleição se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país.
  O grande equívoco dessa teoria reside no que se identifica como “nulidade”. 
 
  A NULIDADE decorre da constatação de fraude nas eleições, como, por exemplo, eventual cassação de candidato eleito condenado por compra de votos.

  Nesse caso, se o candidato cassado obteve mais da metade dos votos, será necessária a realização de novas eleições, denominadas suplementares.
   Até a marcação de novas eleições dependerá da época em que for cassado o candidato, sendo possível a realização de eleições indiretas pela Casa Legislativa.
   Mas isso é outro assunto.

  É importante que o eleitor tenha consciência de que, votando nulo, não obterá nenhum efeito diferente da desconsideração de seu voto.

   Isso mesmo, os votos nulos e brancos não entram no cômputo dos votos, servindo, quando muito, para fins de estatística.



▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
👨 “Na prática o voto não é obrigatório.
 A multa por não votar nem justificar é ridícula.”
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 Brasileiro é ruim de matemática.
 Digamos que a multa seja de 3,50.
(Fora o trabalho que dá justificar em algumas regiões)

 1 milhão de pessoas que decidam não votar, são 3 milhões e 500 mil reais que damos de mão beijada ao Governo.
 3 milhões de reais é uma quantia ridícula para quem!?

  Acha ridículo eu multiplicar por 1 milhão?
 
  Sabia que em 2016 só em SP MAIS DE TRÊS MILHÕES de eleitores se abstiveram ou votaram nulo e branco nas eleições?






---------------------------------------------------------

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Estupro Virtual

Jovem ameaça divulgar 'nudes' e é preso por 'estupro virtual' em Carmo do Paranaíba, MG.


  Esse termo foi usado em uma matéria exibida no Bom dia Brasil da Globo.
  Meu celular novo grava programação, programei para gravar esse noticiário da manhã.
  Se sobra algum tempinho vou assistindo o jornal aos poucos.

  Resumidamente é o seguinte.
  De posse de uma foto comprometedora (nua) o meliante começa a pedir dinheiro para não postar essa foto em alguma rede social.

  Claro que isso é horrível
  É chantagem, estelionato. ​​

  O chato na matéria foi o vitimismo.
  A polícia tem que agir mais, os pais tem que vigiar mais, os bandidos não deveriam ser tão bandidos...

  E quanto a pessoa que manda nude para um desconhecido!?

“Ah, coitada, é uma vítima ingênua, inocente.”

  A pessoa (nem sempre é adolescente) não sabe o que é nude e que aquela foto vai ficar gravada!?

  Uma pessoa pura e boa que manda fotos pelada...
  Qual o objetivo dessa pessoa!?

  Não vigio minhas filhas na Internet e nem vou vigiar.
  Se elas são idiotas ou safadas para mandar fotos nuas para qualquer um ... que arquem com as consequências.
  Do meu bolso não sai um tostão.
  Eu aciono a polícia pelo estelionato que está ocorrendo.
  Ver minhas filhas como vítimas de um estupro virtual, a fala sério...


  Temos que parar de tratar nossos adolescentes como retardados.


domingo, 24 de setembro de 2017

Para Vivo

VIVER É RESOLVER PROBLEMAS ...

  Uso pouco o celular.
  Para não ter minha linha desativada coloco 25 reais a cada 90 dias.
  Para não ficar com uma enormidade de créditos faço transferências para minha esposa.

  Hoje fui fazer uma transferência de rotina e o saldo estava insuficiente!

  Caraca, era pra ter uns 130 reais.

 Faz pouco mais de 1 mês adquiri um celular novo e fui à loja da Vivo comprar um microchip mantendo a mesma linha.

  A atendente apenas perguntou meus dados e me vendeu um chip novo por cerca de 12 reais ... nem lembro.

  Instalado o chip recebi um monte de promoções, como de costume recuso a todas.
  Nem gosto de receber essas notificações, mas não consigo desabilitar.

  Pois bem, meu saldo está zerado com pacotes de proteção os quais eu desconheço totalmente.

  Ligar para Vivo é como sempre uma tortura, tinha até esquecido como é.

  Vou entrar em contato com a Claro (Tenho NET quem sabe consigo alguma vantagem) e transferir meu número.
  Gravarei a ligação para ficar certo que não quero nenhum tipo de pacote ou promoção.

  Sou cliente da Vivo desde da Telesp Celular.

  Um jeito fácil de qualquer empresa me perder como cliente é esse tipo de DESONESTIDADE/INCOMPETÊNCIA.


  É chato desperdiçar 130 reais, mais chato ainda desfazer uma parceria tão antiga.
  Mas não tenho mais paciência para esse tipo de coisa.

  No Brasil as empresas lutam para conseguir clientes novos e que se danem os antigos...

  Uma estranha cultura/mentalidade 😩


_________________________


sábado, 16 de setembro de 2017

Hitler NÃO ganhou as eleições

  O que aconteceu foi que nenhuma maioria se formava, e os "governos de iniciativa presidencial" (como em Portugal) caiam em poucos meses.

  Então HITLER FOI NOMEADO CHANCELER, num governo composto pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães e pelo Partido Nacional-Popular.
 [Mesmo esse governo estava longe da maioria parlamentar]

   Esta nomeação só ocorreu após grandes manobras de bastidores, em que o ex-chanceler Franz von Papen e pessoas influentes da Sociedade alemã convenceram o Presidente Hidenburg a nomear Hitler.

Entretanto, foram convocadas novas eleições para Março de 1933.

  Embora os Nazistas tivessem a maior parte dos ministros no governo nacional, Herman Goering era o Ministro do Interior do Governo regional da Prússia (controlava a polícia) e deu "luz verde" para que as milícias nazis (as SA e as SS) impedissem a oposição de fazer campanha.

  Em 27 de Fevereiro, o parlamento foi incendiado.

  Na madrugada de 28, começaram as prisões em massa de opositores, e, ainda nesse dia o Presidente Hidenburg concedeu poderes a Hitler para suspender as liberdades civis "até posterior notificação".

  Em 5 de Março de 1933, finalmente, os nazis conseguem a maioria dos votos, mas Hitler já era "ditador" há, pelo menos, quase uma semana.

 No entanto, nem mesmo esta vitória (obtida num ambiente de prisões e violência arbitrárias) foi decisiva – O partido Nazista não obteve os 2/3 suficientes para alterar a constituição e impor uma "ditadura definitiva".



    




____________________      

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Jornal da Unicamp - Carolina

 Campinas, 02 de setembro de 2013 a 08 de setembro de 2013 – ANO 2013 – Nº 573
Negra, periférica e fundamental

Texto: LUIZ SUGIMOTO

Fotos: Antoninho PerriReprodução

Edição de Imagens: Diana Melo



Pensar a forma como escritores negros brasileiros conquistaram espaço no sistema literário e ganharam a atenção da sociedade nas décadas de 1960 e 70, e buscar contrapontos e semelhanças com os chamados escritores periféricos que entraram em cena a partir dos 90 e 2000. Esta era a ideia original de Mário Augusto Medeiros da Silva para a tese de doutorado em sociologia que defendeu junto ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), orientado pela professora Elide Rugai Bastos.

“A questão é que a pesquisa foi se ampliando e passei a focar também o papel das ciências sociais nos movimentos negros, uma relação que considero muito interessante, mas pouco discutida nesta área acadêmica. A tese procura dar uma contribuição nesse sentido. É uma relação que vai se construindo e gerando bons frutos até o golpe de 64, que atingiu tanto os sociólogos quanto os intelectuais negros, sendo retomada posteriormente”, diz Mário Medeiros.

A tese analisa a produção literária de escritores autoidentificados negros ou periféricos, como Carolina Maria de Jesus (1914-1977), Paulo Lins, Reginaldo Ferreira da Silva (Ferréz) e o coletivo de autores Quilombhoje. E a pesquisa, afinal, acabou recebendo o Prêmio CES para Jovens Cientistas Sociais de Língua Portuguesa, instituído pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, além de menção honrosa da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs).



Literatura negra

Mário Medeiros afirma que a literatura negra possui uma longa história que vem da virada do século 19 para o século 20, construída por escritores e intelectuais que se afirmam produtores de uma literatura na qual o negro é o autor da prosa e da poesia e não meramente personagem. “João da Cruz e Souza, por exemplo, foi alçado a ícone dos escritores negros por contribuir para a formação deste universo de literatura negra. Lima Barreto é outro ícone e persiste a controvérsia se Machado de Assis teria perfil para completar o triângulo de referência. Lino Guedes foi um dos poucos que publicaram livros não como edições de autor, mas por meio de editora.”

Segundo o pesquisador, a literatura negra está estreitamente ligada às associações e imprensa negras, que procuram discutir a discriminação, o preconceito e as formas de superação para colocar o negro como sujeito da história. “A imprensa negra paulista aparece no final do século 19, ganhando força na década de 1910 e mais força ainda até o golpe de 64. Toda associação negra tinha seu jornal e todo jornal tinha uma seção de contos e poemas – espaço ocupado por autores como Oswaldo de Camargo, que se mantém ativo desde a década de 50.”

Medeiros também estudou o coletivo Quilombhoje, cuja origem está em encontros de escritores como Oswaldo de Camargo e Luiz Silva (Cuti). “Em 1978, eles e outros companheiros criaram a série Cadernos Negros, que até hoje publica contos em um ano e poemas no outro. A mineira Conceição Evaristo é uma escritora contemporânea que passou a circular internacionalmente a partir da publicação. O Quilombhoje, que ficou responsável pela série, foi fundado em 1982, promovendo eventos em que esses autores refletiam sobre o que escreviam e para quem escreviam. Tudo isso ocorria no período de ressurgimento do denominado Movimento Negro Brasileiro.”



Literatura periférica

Em relação à literatura periférica, já chamada de “marginal”, o autor da tese recorda que o rótulo foi criado por um escritor da periferia de São Paulo, Reginaldo Ferreira da Silva, o Ferréz. “Depois de lançar Capão Pecado (2000), ele era perguntado como foi possível ambientar um romance em Capão Redondo, lugar tão estigmatizado por negatividades. Ferréz foi colaborador da revista Caros Amigos e ali publicou três edições de antologias de literatura periférica, convidando escritores como Sérgio Vaz, fundador da Cooperifa [Cooperativa de Literatura Periférica] na zona sul de São Paulo.” Foi por volta de 2006, quando buscava o tema de doutorado, que Mário Medeiros começou a atentar para escritores periféricos como Ferréz e Paulo Lins – este que dez anos antes havia publicado Cidade de Deus. “Em minhas leituras, percebi certa relação entre a forma como ambos surgiram no sistema editorial e os escritores de décadas passadas. Particularmente entre Paulo Lins e Carolina Maria de Jesus, que se tornou célebre em 1960 com Quarto de Despejo: os dois têm origem na favela, são negros e seus livros foram muito destacados pela grande imprensa e pela crítica.”



As ciências sociais

Medeiros procura mostrar na tese que foram os cientistas sociais, como Roger Bastide e Florestan Fernandes, que primeiramente se dedicaram a estudar as associações e a literatura negras. “Bastide circulou pelas associações, tornando-se amigo de intelectuais, jornalistas e escritores negros. Foi quem garantiu o acesso a este universo para a Pesquisa Unesco, em São Paulo, sobre relações raciais, importantíssima para as ciências sociais no Brasil e que resultou no livro Brancos e negros em São Paulo.”

O pesquisador acrescenta que Roger Bastide foi professor e mentor das pesquisas de Florestan Fernandes, autor de outro livro fundamental para a sociologia brasileira, A integração do negro na sociedade de classes (1965). “Esta obra traz entrevistas com intelectuais dessas associações, que participaram de jornais nas décadas de 20 e de 30 e fundaram a Frente Negra Brasileira. Eles colocaram temas como o mito da democracia racial, o preconceito e a discriminação para Florestan, reconhecendo o sociólogo como uma espécie de embaixador dos negros junto ao restante da sociedade.”



Debaixo da ditadura

Mário Medeiros observa que parece que nada mais aconteceu no período entre o golpe de 64 e o ano de 1978, quando foi fundado o Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial (MNUCDR, hoje apenas MNU). “A tese procura mostrar que as coisas foram acontecendo, sim, com o aparecimento de outras associações e intelectuais negros. O movimento negro não ressurge do nada, havia projetos em andamento, tanto no campo da política como da literatura, que vão permitir a criação do MNU. E só assim é possível explicar a publicação de Cadernos Negros, numa colaboração entre os ativistas antigos e os novos.”

O autor da pesquisa explica que esses novos sujeitos são pessoas das universidades que buscam contato com ativistas do passado, inclusive do Partido Comunista e de grupos clandestinos de esquerda, para se alimentar desses debates, além de se informar sobre as lutas de libertação africanas, o ativismo negro estadunidense e se posicionar contra a ditadura.



Periféricos na academia

Quanto aos novos ativistas, Medeiros atenta que Luiz Silva, o Cuti, aliou sua atuação no Quilombhoje à academia, tendo mestrado e doutorado no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp. E que Paulo Lins foi assistente de Alba Zaluar, antropóloga do IFCH, que realizava uma pesquisa na Cidade de Deus sobre criminalidade nas classes populares. “Ela precisava de estudantes para realizar entrevistas na comunidade e Lins foi selecionado. Percebendo nele um talento, a professora mostrou poesias do assistente a Roberto Schwarz, também da Unicamp, crítico literário e sociólogo de formação. Foram dois cientistas sociais que incentivaram Paulo Lins a escrever Cidade de Deus, que seria transformado em sucesso das telas.”

No caso da literatura periférica, o pesquisador comenta que , quando se iniciou o movimento, bem como os saraus na periferia – e que depois explodiriam por toda São Paulo –, chamaram a atenção de uma antropóloga da USP, Érica Peçanha do Nascimento, que desenvolveu uma dissertação de mestrado pioneira intitulada “Quando escritores da periferia entram em cena”, em meados dos 2000. “Novamente é uma cientista social que vai se interessar por essa manifestação cultural e que vai reabrir o debate dentro da academia, atraindo o interesse das pessoas em geral.”



Do quarto de despejo à casa de alvenaria



Carolina Maria de Jesus nasceu em Sacramento, interior de Minas Gerais, em 1914. De família muito pobre, era órfã de pai (ou não o conheceu) e, trabalhando na lavoura e estudando apenas até o 2º ano, percebeu que seu futuro seria continuar labutando a terra ou virar empregada doméstica. Partiu para a região de Ribeirão Preto no desejo – ela conta em suas memórias – de chegar a São Paulo e ser alguém. Lá chegou no final dos 1930, vagando por pensões durante alguns anos, até se tornar uma das primeiras moradoras de favela, a do Canindé, na cidade que começava a enfrentar os problemas da metropolização.

A vida de Carolina virou de ponta-cabeça quando o repórter Audálio Dantas foi escalado pela Folha da Noite para cobrir um protesto na favela do Canindé, por causa de um playground instalado pela prefeitura onde adultos se divertiam com os brinquedos das crianças. Na aglomeração se destacava uma mulher negra, alta e de lenço na cabeça, que ameaçava registrar os nomes dos grandalhões em seu diário.

Uma favelada negra que escrevia um diário. Aguçado o faro de repórter, Dantas seguiu Carolina até o barraco onde se deparou com latas guardando cadernos e folhas avulsas que ela separava como catadora de papel, a fim de registrar os acontecimentos de todo santo dia.

Carolina, que não escondia o desejo de ter seus diários e poemas publicados, autorizou o repórter a levar e analisar o material. E ele viu o ineditismo daqueles textos, sobre a vida de uma mulher pobre, negra, mãe solteira de três filhos com pais diferentes – e seu olhar sobre o cotidiano de uma favela, novidade ruim na São Paulo dos anos 50.

A seleção feita por Audálio Dantas resultou em Quarto de despejo – Diário de uma favelada, lançado pela Francisco Alves em 1960. O livro causou forte impacto na metrópole brasileira que mais crescia – a “locomotiva que move o país” – e que acabara de comemorar o 4º Centenário. Na construção do Parque Ibirapuera, Niemayer tinha projetado uma espiral em direção ao infinito, apontando o futuro brilhante e grandioso da cidade.

Quarto de despejo chegou a vender mais que Jorge Amado, foi traduzido para 13 idiomas (japonês, esloveno e russo, inclusive) e Carolina de Jesus passou a ser convidada para debates sobre o livro e a favelização. E, incitada a escrever um segundo livro, ela deixou a favela para produzir Casa de alvenaria, também um diário, retratando aquele momento conturbado da sua vida, em que saiu do anonimato para o estrelato de um dia para o outro. Faleceu em condições precárias, em 1977.

Publicação
Tese: “A descoberta do insólito: literatura negra e literatura periférica no Brasil (1960-2000)”
Autor: Mário Augusto Medeiros da Silva
Orientadora: Elide Rugai Bastos

Unidade: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH)


EXERCÍCIO DE FILOSOFIA





--------------------------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Carro novo do vizinho

  Foi feita uma pesquisa interessante onde as montadoras procuravam identificar o que levava uma pessoa a trocar de carro.

  Um dos itens que chamou a atenção de todos foi:
 “Ver o carro novo do vizinho”.



  O indivíduo está super satisfeito com seu automóvel, nem pensa em troca-lo tão cedo, satisfaz todas suas necessidades, mas [sempre tem o mas] o vizinho estaciona aquele modelo recém lançado “cheirando” a novo e um carro que era maravilhoso já não parece tão maravilhoso assim.

  Se não progredimos muito isso não incomoda tanto nossa mente quanto saber que outros estão progredindo e nós estamos “ficando para trás.”

  Isto nos leva a competir sempre em busca do mais.
  Não por necessidade material, mas movidos pela “paixão” de ter, de estar no topo, de se destacar entre os demais ou pelo menos não ficar para trás.
 
  Porque estou dizendo isso?

  Se você conhece uma “dinâmica” fica mais fácil encontrar um equilíbrio.

  Quando sentir um forte desejo de comprar alguma coisa, se pergunte porque?
  Por vezes é só uma infantilidade.
  A não ser que você seja muito rico, alguém sempre vai ter algo melhor que você.

  Faça as coisas no seu tempo, na sua possiblidade.

  Parabenize o vizinho pela nova aquisição e mesmo que sinta alguma inveja não deixe que esse sentimento prejudique sua racionalidade.

  Não controlamos o que sentir, decidimos como agir diante de um sentimento.


 Essa lógica entra em sua mente



 Por outro lado, se você senti vontade de ter alguma coisa e tem recursos para isso ... não vejo problema.
  A vida é curta, aproveite ...



-----------------------------------------------

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Espiritualismo

  Me defino como espiritualista o que não é sinônimo de espírita e nem de religioso.

  Espírita no Brasil é um termo ligado ao Kardecismo/Espiritismo.

  Todo religioso é espiritualista, mas nem todo espiritualista é religioso.

  Religião é uma doutrina pela qual alguém busca uma ligação com deus/deuses/espíritos.

  Um espiritualista pode buscar um entendimento sobre essas outras formas de vida que chamamos de espíritos sem contudo seguir uma doutrina, fazer parte de alguma organização religiosa.

  No meu caso não tenho certeza de nada, por tudo que já vi “aposto” que há outras formas de vida que interferem na humanidade.
  Se nenhum de nós, alguns de nós ou todos nós passaremos por essa “metamorfose” ... não sei.


  “Espiritualismo é uma denominação comum a várias doutrinas filosóficas e/ou religiosas, e tem como fundamento básico a afirmação da existência do espírito (ou alma) como elemento primordial da realidade, bem como sua autonomia, independência e primazia sobre a matéria.
  É o contrário de materialismo, que só admite a existência da matéria.”

  Meu amigo Sócrates também não tinha certeza de nada, mas claramente era espiritualista.
  Sócrates criticava o “excesso” de deuses e certas práticas religiosas.

  "Eu, Meleto, filho de Meleto, acuso a Sócrates de corromper os jovens, de não reconhecer os deuses que a cidade reconhece, DE CRER NOS DEMÔNIOS E DE PRATICAR CULTOS RELIGIOSOS ESTRANHOS CONTRA OS OUTROS...-
  Eu, Meleto, filho de Meleto, acuso a Sócrates de imiscuir-se em em coisas que não lhe dizem respeito; de investigar sobre o que há embaixo da terra e o que há sobre o céu e de discutir com todos e acerca de tudo, tentando sempre fazer parecer como melhor.
  Por estes delitos solicito aos atenienses que o enviem à morte!"
[Julgamento de Sócrates]

  Sócrates tanto acreditava em “espíritos” que dizia conversar com um Demon:






--------------------------------------------------





Reserva do Cobre

👨 “(William) Defende projetos, leis e decretos feitos "nas coxas",
  (Reserva do Cobre)
[Comentarista indignado no G+]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não conheço o projeto o suficiente para ser contra ou a favor, confesso que ainda não me debrucei sobre os detalhes.

  Quero esclarecer que estou defendendo UM MAIOR E MELHOR APROVEITAMENTO DOS RECURSOS QUE DISPOMOS e “ser terra indígena” não deveria ser empecilho.

  Não votei em Temer, ele é um esperado efeito colateral do impedimento de Dilma.

  Mas sua política mais à direita me agrada.

  Esse Governo peca pela FALTA DE FOCO.

  Abre muitas frentes de debates, por isso não meditei sobre esse projeto.
  A reforma da previdência e como vão ficar as regras da disputa eleitoral do próximo ano são assuntos muito mais urgentes.

  O melhor aproveitamento da Amazônia pode tranquilamente ficar para o próximo Governo.



_________________________

     

------------------------------------------

terça-feira, 29 de agosto de 2017

RUTH CARDOSO

Quando teremos uma outra Ruth Cardoso...



Conheçam os fatos que os estrangeiros (e a maioria dos brasileiros) desconhecem:

 Em âmbito federal foi Fernando Henrique Cardoso, que contou com a participação ativa de sua esposa, a primeira-dama Ruth Cardoso, o responsável pela implementação do Bolsa Escola, em 2001, dentro da rede de proteção social, que consistia na junção de diferentes programas de cunho social.

  Desde o início do governo FHC, em 1995, Ruth Cardoso gerenciava o programa Comunidade Solidária, vinculado à Casa Civil da Presidência da República.
  As ações focavam o combate à mortalidade infantil, a distribuição emergencial de alimentos e a alimentação escolar e do trabalhador.

  Em 2004, com Lula na Presidência, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome passou a administrar o Bolsa Família, que reuniu todos os programas sociais anteriores, alcançando uma parcela maior da população brasileira.

  A proposta da unificação dos programas foi feita, ainda em 2002, pelo governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB), que também foi o responsável pela proposta da fórmula de financiamento do programa, com a União sendo responsável por 60% dos custos, os Estados por 30% os municípios por 10%.

Algum tempo depois:

  “A Lei no 10.836, de 9 de janeiro de 2004, que cria o Programa Bolsa Família, e dá outras providências.”

  Observem que tudo seria implementado “talvez” até com mais eficiência caso o PSDB continuasse no poder.
  O Programa do PT era o Fome Zero, algo que ficou só no papo furado.
  Depois passaram a dizer que o Fome Zero incorporou o Bolsa Família ... acredite quem quiser...





Na região nordeste em 1990 para cada mil crianças que nasciam 74 morriam.

FHC assumiu a Presidência em Janeiro de 1995.

Em 2000 para cada mil nascimentos 43 crianças morriam.

FHC deixou a Presidência em Dezembro de 2002. [Redução de 31 óbitos]

Em 2010 para cada mil crianças nascidas na região nordeste 33 morriam. [Redução de 10 óbitos]


Fonte IBGE

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  São fatos, registros oficias.
  Não é achismo.
---------------------------------------------------------


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Cuide-se Bem

   “O calote vem aí.
    O sistema entrará em falência. Aplicações serão confiscadas”

  O caos fiscal e econômico gerado no país desde o governo Dilma Rousseff e continuado pelo presidente Michel Temer poderá acabar de modo trágico, alerta o financista Luiz Cesar Fernandes
[Diário do Brasil]


  No caso dos “grandões do Mercado Financeiro” temos que tomar muito cuidado com suas “analises”.
  Eles jogam com a Bolsa de Valores como um garoto joga vídeo game.
  Dinheiro os caras já tem bastante, o que vale é a emoção da aposta.
  Conselhos “bem intencionados” podem não passar de blefe para valorizar ou desvalorizar ações.
 
  Por isso é importante ter conhecimentos básicos de economia.

  Todos estamos no jogo da vida, não temos como fugir dele.

  Quem tem conhecimento faz apostas melhores, se protege melhor.
  Não fica dependente de um Estado Paizão que é só mais um player defendendo sabe-se lá quais interesses.

  Acabei de ver uma matéria onde políticos mineiros ameaçam votar contra as reformas propostas pelo Governo se estatais mineiras forem privatizadas.

  São marxistas/esquerdistas?

  Se fossem seria compreensível, democraticamente aceitável.

  As estatais mineiras são “feudos” onde políticos distribuem cargos e angariam “colaborações”.

“Polícia mineira investiga irregularidades na Cemig e em Furnas.”


  Adquira conhecimento e faça suas apostas.





---------------------------------------------------------------------------






terça-feira, 22 de agosto de 2017

Intervenção da OTAN

 👨 “Foi o socialismo que causou o êxodo dos países árabes, ou foi o intervencionismo imperialista da OTAN?
  Kadafhi e Saddam estavam prestes a criar uma moeda única como alternativa ao dólar.”
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬   
  Eles estão sempre prestes a criar tanta coisa...

  A Primavera Árabe começou na Tunísia.

  Isso se expandiu para Líbia.
  Todos acreditamos que os árabes (sob a influência da democracia das “redes sociais”) decidiram finalmente ter governos democráticos, legitimamente eleitos e com parlamentos que funcionam de fato.

  Kadhafi para conter a revolta começou a usar o exército para massacrar qualquer oposição.
  Nisso a OTAN interveio e ... QUEBROU A CARA!

  Árabes, persas, islâmicos ... parecem gostar de ditaduras.

  Em caso semelhante a OTAN interveio na Europa e tudo acabou razoavelmente bem ... melhor do que estava.
  Em geral europeus tem uma CULTURA melhor, menos “selvagem”.

  “Após fracassar as negociações de paz sobre o conflito separatista, a Otan atacou a Iugoslávia em 24 de março 1999, dando início à Guerra do Kosovo.
  A Otan exigia que Milosevic aceitasse as bases do acordo de paz de Rambouillet.
   A ofensiva começa com ataques a alvos militares, mas a estratégia ampliou ações contra estúdios de televisão, pontes, fábricas e o sistema de eletricidade da Sérvia.”

  Depois da Líbia e Iraque a OTAN [Estados Unidos] decidiram não intervir diretamente na Síria ... por não intervir também é duramente criticada pelo caos que se instalou!

  Para quem não sabe a Síria é mais uma nação Islâmica, encrenca pura.

  Trump parece estar certo.
  O dinheiro dos impostos dos americanos gastos com a OTAN pode ser melhor direcionado na CONSTRUÇÃO DE MUROS e vigilância das fronteiras.

  Relações comercias tudo bem, mas cada CULTURA deve viver como gosta, como quer ... EM SEU TERRITÓRIO.

  Não faz sentido a Alemanha democrática, capitalista, cristã ficar recebendo indivíduos que gostam de ditadura, totalitarismo e fundamentalistas religiosos.

  Cada primata no seu galho.







👨 “Foi o socialismo que causou o êxodo dos países árabes, ou foi o intervencionismo imperialista da OTAN?
  Kadafhi e Saddam estavam prestes a criar uma moeda única como alternativa ao dólar para negociar petróleo em todo o bloco árabe, exatamente como o BRICs ia fazer.
  De uma hora pra outra, foram taxados de tiranos (todos países que até então viviam em paz) por grupos de insurgentes que surgiram da noite para o dia, E ARMADOS.
  Hoje a região é um caos mas voltou a ser dependente do ocidente.
  O ocidente apreendeu a lição com a crise do petróleo de 73 e a criação da OPEP e não querem passar por isso de novo.
Para isso desestabilizarão quantos países forem necessários, em quer lugar do Globo.”



quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Quanto Mauricio Macri é Liberal?

  Só o tempo pode dizer, vamos observar.

  O fato é que uma característica básica de um governo que pretende estabilidade é o controle de gastos, não gastar mais do que arrecada.
  Isso somado a uma aplicação honesta e inteligente dos recursos possibilita um crescimento constante e sustentável para uma nação que está em desenvolvimento.
  Mas esse processo leva tempo, é preciso ter disciplina e paciência.
  A situação da Argentina está muito ruim, para melhorar vai piorar primeiro.
  É como ter fratura exposta em uma perna, colocar o osso de volta será dolorido, colocar pinos vai ser trabalhoso, a recuperação levará bastante tempo.

  Quando a maioria da população não tem paciência para ir melhorando aos poucos, elege políticos populistas com grandes promessas miraculosas que podemos progredir 20 anos em 5.

  “Progredimos” 20 anos em 5 e ficamos endividados por 50 anos.
  Isso acontece no macro e no micro.
  Veja um exemplo no cotidiano.
  Dependendo de quanto crédito você tem pode comprar um carro muito acima de suas posses, um carro de rico.
  Carro de rico tem manutenção de carro de rico, seguro de rico.
  Se você parcelou em muitos anos pagará muitos juros.
  Qualquer revés econômico como desemprego ou doença arruína sua vida.
  Aparentemente ao adquirir o carro você progrediu muito, mas é muita espuma para pouco Chopp...

  Com países é a mesmíssima coisa.
  Com disciplina financeira poderíamos pleitear sediar uma Copa daqui uns 15 anos.
  Mas ganhamos algum dinheiro com Commodities e a maioria quis a festança agora ... foi feita a vontade do povo.

  O Plano Real acabou com aquela inflação descontrolada e FHC implementou bons programas sociais, Lula desvirtuou os programas gastando como se não houvesse amanhã.
  No entanto a maioria dos brasileiros apoiaram a irresponsabilidade governamental, tanto que elegeram e reelegeram Lula e Dilma.
  Brasileiros não tem disciplina para construir uma nação desenvolvida.

  Queremos trabalhar pouco e aposentar cedo, é evidente que isso tem um alto custo.

  Os aposentados de hoje inviabilizam a aposentadoria da nova geração.




-----------------------------------------------------------------------------


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Brasileiros e a ignorância matemática

👩 “Tirando todas as mordomias dos políticos vai dar e sobrar para pagar todas as dívidas.”
[Comentarista no G+]          
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

1 - Gasto com Previdência vai a R$ 700 bilhões

  Hoje quase 40% das despesas primárias do governo federal, cerca de R$ 450 bi, são pensões e aposentadorias do INSS, segundo especialistas

2 - O peso das despesas com o pagamento dos servidores públicos federais em 2015 foi o maior em 17 anos.
  O governo federal gastou, na média de janeiro a novembro, 39,2% das suas receitas com o contracheque do funcionalismo dos Três Poderes, segundo dados do Ministério do Planejamento.
   Ao se aproximar da fronteira dos 40%, a parcela das receitas destinada a gastos com pessoal volta a patamares vistos apenas antes de 1998 no Governo FHC (que se viu obrigado a congelar salários do funcionalismo para o Brasil não afundar de vez)

  Combater a corrupção tem que ser uma constante, mas para quem conhece MATEMÁTICA BÁSICA ... 80% do dinheiro dos impostos estão comprometidos com previdência e funcionalismo.

  Como elegemos governos populistas temos uma dívida pública de:

3 - Dívida pública sobe 11,42% em 2016, para R$ 3,11 trilhões, novo recorde
Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, dívida pública cresceu no ano passado somente por conta da incidência de juros.


  Entendeu?
  Para você que só ia na escola pra comer merenda e azarar as gatinhas vou deixar mais claro.

  Imagine que você ganhe 2 mil reais
[PIB do Brasil]

1.600 reais são pagamentos obrigatórios, supermercado, transporte, aluguel.
[Gastos obrigatórios do Brasil com saúde, educação, segurança]

  “Sobram” 400 reais ... mas você tem dívida de 1700 reais no cartão de crédito, não consegue pagar e os juros correndo soltos.
  Dar calote e perder todo crédito ... você que sabe, de uma hora para outra terá que obrigatoriamente viver apenas com o que ganha.
  Tem dinheiro come, não tem passa fome.
 [O governo tem dinheiro para pagar benefícios paga, não tem ... aposentados, pensionistas, servidores não recebem]

  Qualquer povo minimamente inteligente entende que temos que fazer os gastos do Estado caber no orçamento.

  Aumentando impostos ou diminuindo despesas.

  Para diminuir despesas (no caso do Brasil) temos que mexer com o corporativismo público ...






-------------------------------------------------------------------------------------