quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Mutirão da Injustiça

  “País precisa de R$ 10 bi para acabar com déficit prisional, diz CNJ”
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Latinos são muito burros.
  Vejam mais esse caso.

  Queremos separar criminosos perigosos de criminosos não tão perigosos.
  [Todo criminoso é perigoso]

  Qual as duas soluções propostas?

1 – Construir presídios caríssimos de segurança máxima.

  Caraca mano!
  A maioria dos presidiários não são de extrema periculosidade.

  Exemplo:

  A Suzane Richthofen cometeu um crime bárbaro, mas não faz parte (ou fazia) de nenhuma facção criminosa.

  Recentemente um cidadão aproveitou a entrada de um motoboy, matou a ex- esposa, feriu gravemente um colega dela.

  Muitos crimes são pequenos furtos, estelionato, agressão, não pagar pensão...

  Quero dizer que são criminosos que não terão uma gang fora do presidio para tentar resgata-los.
  São criminosos que não faziam parte de um crime organizado, logo, não comandarão nada de dentro da prisão.
  São criminosos que não tem como intimidar carcereiros ou se prestarão a cavar tuneis.

  Antônio Palocci, Eduardo Cunha, José Dirceu ... não vejo razão para colocar esses indivíduos em um presidio de segurança máxima.

  O que a lógica nos diz?

  Vamos construir presídios baratos para os criminosos menos perigosos.
  Podemos delegar isso até a iniciativa privada.

  Com o dinheiro que você vai construir um super presidio constrói dez que atendem bem as nossas necessidades e terão um custo de manutenção muito mais barato.


2 – Fazer um mutirão para libertar presos provisórios, libertar também quem já cumpriu alguma parte da pena e tem direito a “benefícios.”

  Caraca mano!
  Nossas leis já são frouxas, vamos afrouxa-las ainda mais. (“PQP”)
  Se foi decretada prisão provisória houve motivos para isso.
  Vamos libertar essa gente só para criar vagas!

  Se esse preso provisório é de alta periculosidade, o coloquemos em uma penitenciaria Estadual com boa segurança.

  Se é um crime passional, de ocasião, pequeno delito ... o coloquemos em uma prisão “barata” privatizada ou não.

 Mas a loucura/burrice maior começa agora:

  Nossas leis frouxas ainda oferecem inúmeros benefícios como progressão de pena.
  O cidadão pega 30 anos, mas depois de 6 já tem direito a inúmeros benefícios.
  Esse mutirão pode afrouxar ainda mais as regras, só para criar vagas 😩

  Imagine:

  Um cidadão matou seu pai, ou sua mãe, ou seu filho.
  Como é o “primeiro crime” dele (que pegaram) o juiz determina 20 anos.
  Mas com todos os benefícios e a necessidade de vagas depois de 4 anos ele está livre.

  Esse mutirão da justiça ... vai provocar muita injustiça, fiquemos atentos.




segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Jesus Sofreu?

“Quem diz que a vida é um doce é Xuxa, Cristo prometeu ressurreição, mas antes ele próprio submeteu-se à cruz.
  Eu deveria esperar uma vida sem dores?”
[Comentarista no Face]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  José era carpinteiro, uma boa profissão para aquela época.
  Jesus era um classe média.
  Não consta que ele tenha tido uma infância de miséria ou mesmo pobreza.

  Viveu tão bem que até os 30 anos a Bíblia nem fala nada sobre ele.

  Com 30 anos começou a viajar, naquele tempo não tinha carros, ônibus, aviões.
  É natural que usasse barcos, burros, caminhada.

  Era bem recebido na maioria dos lugares, na Bíblia há relato de muitos banquetes para ele e seus discípulos.

  LENDO A BÍBLIA COM ISENÇÃO O SOFRIMENTO DE JESUS EM VIDA SE LIMITOU A UM OU DOIS DIAS.

  Foi o provável espaço de tempo entre a colocação da coroa de “espinhos”
[Há controvérsia sobre se ela tinha espinhos mesmo ou era uma folhagem comum usada apenas como chacota]
  as chicotadas e a “crucificação”
 [Que era algo comum naquela época, não foi uma maldade criada exclusivamente para Jesus]

  Eu trabalho em um hospital e conheço inúmeras pessoas que padecem meses e meses com câncer e outras doenças.
  Sofrer apenas 2 dias para elas seria fichinha.

  Jesus ainda tinha a certeza de ressuscitar e ir para o céu em uma situação muito privilegiada.
  Aqui na Terra nem o crente mais fervoroso pode ter essa certeza porque:

  “A salvação é um dom de Deus, não é por obras para que ninguém se vanglorie”.

  Fica claro que Jesus não sofreu tanto assim quanto querem nos fazer acreditar.
  Além do mais, se ele caminhava sobre as águas, transformava água em vinho, destruía árvores só de tocar, multiplicava alimentos do nada ... bloquear toda e qualquer dor física seria fichinha.


  Jesus teve uma boa vida e nos 2 dias que “sofreu” [por vontade de seu Pai que já tinha escrito tudo] nem sabemos se sentiu alguma dor.



▬▬▬▬▬▬▬▬//▬▬▬▬▬▬▬▬